20 de May de 2016

A carona e o universo

Mirante Saltos 120m – Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Quando eu decidi ir pra Alto Paraíso, na pousada da minha tia, na semana santa, eu precisaria de uma carona do Aeroporto de Brasília para a cidade de Alto Paraíso que fica a pelo menos 3 horas de Brasília. Eu tinha algumas opções:
1- um ônibus que sairia as 10h e chegaria as 14h em Alto Paraíso;
2- um cara que faz transporte de Brasília pra Alto Paraíso;
3- Amigas da minha tia que iria passar o feriado por lá;
4- Alguma carona, com mulher de preferência.

Só que o ônibus seria minha última opção, o cara que faz transporte sairia R$ 40,00 se caso ele achasse mais 4 pessoas para ir junto e as amigas da minha tia não iria no horário e no dia que eu chegaria em Brasília, ai por algum motivo fui procurar no google algum site de carona e achei o Blá Blá Car, entrei no site e fiz uma pesquisa para Alto Paraíso de Goiás. A minha surpresa foi ver que tinha uma menina que chamava Júlia, que ia para Alto Paraíso de Goiás com uma amiga, saindo no dia 24 de Março, as 10h da manhã, e sairia R$ 35,00. Incrivelmente no mesmo dia que eu ia chegar em Brasília e o horário ia dar certinho, porque eu ia chegar as 9h em Brasília 😉 , a minha tia falava uma coisa e só nesse dia pude comprovar de verdade: quando estamos abertas a oportunidades, o universo fica ao nosso favor. Era quase impossível achar uma carona para um lugar longe ainda mais no mesmo dia que eu iria.

Resolvi logo mandar mensagem para ela por esse site, mas antes de eu me comunicar com ela, eu precisava fazer o cadastro no site. O site parece ser bem confiante, eu dei uma pesquisada antes e vi muita gente falando bem, achei que podia arriscar. Coloquei as minhas características, eles perguntam coisas como se eu aceito ou não carona de fumante, com animais e etc, a foto tem que ser de frente, de boa qualidade, não pode estar de óculos escuros e passa por um processo de avaliação e nas conversas com o que vai dar a carona não posso pedir telefone ou nenhuma forma de contato, porque eu receberei depois.

Fiz tudo certinho e ai mandei uma mensagem pra ela, falando que estava interessada na carona e queria saber como ia funcionar, ela me disse que queria muito conhecer a Chapada dos Veadeiros e que estava programando uma viagem com a amiga dela, falou que a ideia era alugar um carro em Brasília, ai eu respondi falando que eu já conhecia a chapada, e que eu adoraria pegar carona com elas, pedi a solicitação da carona, e ela me confirmou alguns dias depois. Quando ela confirmou a vaga, já recebi na mesma hora uma mensagem no meu celular com o número de celular da Júlia para eu entrar em contato com ela.
Entrei, peguei o whatsapp dela e foi ai que as coisas começaram a se encaixar mais ainda e o universo ajudou mais 😉

Conversando com ela, descobri que ela era uma americana de Chicago, que casou um brasileiro e mora em Belém do Pará desde julho de 2015, ela é bióloga e professora de ioga, descobri que ela sempre teve muita vontade de conhecer Alto Paraíso e que amiga dela, também de Chicago, queria uma aventura e resolveram ir para lá. Conversa vai, conversa vem, ela não sabia aonde ficar e eu disse que como sempre vou pra lá pra ficar na pousada da minha tia, não sei valores de como é em feriados, passei alguns lugares pra ela, mas ela foi atrás e por coincidência danada ou como acredito melhor: o Universo! elas ia ficam em um camping no vilarejo de São Jorge, a 8km da pousada da minha tia, ou seja a carona ia ser até a pousada.

Elas iam vir de Belém, pela GOL (mesma linha área que a minha) e chegaria as 9h (mesmo horário que eu), ai o Universo novamente aahhaha Quando cheguei em Brasília, mandei mensagem para a Júlia, disse que eu cheguei e que a minha esteira para pegar as malas era a de número 13, ficaria ali para não perder de vista e falei que estava com cabelo azul e blusa branca 🙂 ela respondeu falando que já tinha chegado, só estava esperando pra sair do avião, e que elas estavam de short e elas era típicas americanas, brancas de olhos claros. Fiquei com um medo tremendo, e se não fosse realmente mulher? e se fosse uma armadilha? nossa fiquei realmente com medo, mas na hora que botei o olho nelas, fiquei tão tranquila.

Duas americanas mesmo, louras, olhos claros, pele branca e queimada por causa da praia. Júlia e Christine, fomos conversando, em português, porque meu inglês não é muito bom e eu estava com vergonha ahaha, a Júlia tem um português ótimo (bem com aquele sotaque americanizado), a Christine, tava no mesmo barco que eu, falava espanhol, mas só entendia o português, porque não conseguia falar, ela faz as aulas de português pelo Duolingo, igual eu, só que com o inglês. Elas foram alugar o carro, e eu fui junto com elas, as vezes elas falavam em inglês para facilitar a Christine, e eu entendia o que elas falavam, mas ficava com vergonha de interromper, alugamos o carro e deu tudo certo para ir para Alto Paraíso.

As conversas no carro iam do inglês, pro português, pro inglês novamente e depois pro português, elas foram super fofas comigo, conversavam, perguntavam, dei várias dicas de passeios, já que eu conhecia bastante coisa por lá, elas conversavam comigo também de outros assunto, tentei falar em inglês, fiz algumas perguntas, entendi as respostas, isso é que importa ahahaa Paramos para comer em uma padaria, faltando uma hora e meia ainda pra chegar, elas pediram uma esfirra de frango, e adoraram o salgado, colocando muita pimenta. Foi bem engraçado, perguntei muito do que elas estavam achando sobre o Brasil, elas disseram que estavam amando e que voltaria pra conhecer outros lugares.

Aprendi um pouco de espanhol com a Christine, super tímida, mas super fofa! Descobri o quanto elas são ligadas a política, acompanhava sempre sobre a eleição de presidente dos EUA, e também discutiam algumas coisas que esses candidatos falavam. Foi bem interessante estar com pessoas de outro país, ali conversando comigo sabe. Elas me deixaram na estradinha que vai para a Pousada (minha tia me pegou lá), eu me despedi delas, super contente de conhecê-las. Elas agradeceram tudo e eu também.

Nem liguem para a minha cara de acabada, a trilha é muito pesada ahaha

Achei que não veria mais elas, e nem tiramos fotos. 🙁 Mas o universo veio novamente e nos uniu sem querer, fui no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros no Domingo de manhã, eu não queria ir, mas decidi de última hora e olha só eu tinha que ter ido mesmo. No parque tem 4 cachoeiras para você ir, e pelo que eles falam você consegue ir pelo menos em duas num dia só, porque são trilhas pesadas, e você tem que voltar antes de escurecer. O pessoal que eu estava decidiram ir na dos Saltos, chegando lá na cachoeira, eu encontrei elas no mirante tirando fotos, foi um reencontro ótimo, tiramos fotos nossas, conversamos mais um pouco, como íamos para a mesma cachoeira, curtimos mais um pouco, conheci elas ainda mais, nadamos juntas na cachoeira e deu pra ver o quanto o pessoal de fora do País não conhece o Brasil mesmo, acha que é só o que passa na mídia, mas elas viram o que o Brasil tem de lindo e disseram que ia voltar com mais amigos e famílias para aquele lugar.

A saga dessa carona e dessa nova amizade, terminou ali. Mas ainda tenho contato com elas, e já deixei super aberto caso elas queiram conhecer Campinas 🙂
Eu adorei conhecer elas, foi uma experiência fantástica, que vai ficar na minha memória pra sempre! ahah e eu queria compartilhar com vocês também s2

Christine e Julia, obrigada! Foi um prazer imenso conhecer vocês!

*não é publi tá? quem me dera que fosse ahhaha foi realmente uma opinião minha sobre o site que eu achei bem aleatoriamente. e queria compartilhar com vocês!
que as vezes se a gente abrir um pouco horizontes, conhecemos pessoas incríveis.
* Não liguem para a minha cara de cansada, a trilha é realmente muito tensa, e eu tava louca para nadar na cachoeira ahahhaahaha

s2

11 de May de 2016

6 on 6 – Maio

Ai gente me perdoa essa cara de pau que fala toda vez desculpa por não postar no dia, pessoas do grupo, me perdoa? <3 O 6 on 6 não tinha tema e eu passei o mês de Abril pensando o que fotografar e aí no final de Abril, passei o feriado em Holambra, uma cidade pequena próximo de Campinas e bem turística, ela é conhecida pelo Expoflora, evento anual que tem como tema flores, decoração e cultura holandesa. A cidade de Holambra tem essa cultura holandesa escancarada, os comércios locais conseguem até desconto no IPTU se construírem o comércio com aquele toque de casa holandesa.

A cidade é bem pequena e tem alguns pontos que são bem marcantes, como por exemplo a rua principal, onde tem a maioria do comércio local, artesanatos e várias lojas de flores, e fica fofo porque as casinhas são todas coloridas. A praça também é um lugar lindo, o prefeito de Holambra conserva bem essa praça, tem música tocando o tempo todo, uma fonte de água e a praça é bem extensa. Ficamos a tarde lá apreciando um arco íris que se formou e ouvindo umas músicas super fofas. O legal de Holambra são os bares e as comidas, tem alguns lugares que tem comida típica holandesa e a cidade é cheia de flores lindas.

Eu tirei pouca foto da cidade porque tava muito cheio e eu não queria muito tirar foto, queria aproveitar o local. O meu irmão tirou bastante foto de mim na verdade hahahah e ai o final do passeio ficou para subir no moinho que tem na cidade, é lindo lá de cima e é super baratinho 🙂

ok, tem mais de 6 fotos ahaha mas é porque eu me empolgo nas fotos gente ahhaa prometo que terá fotos legais no próximo mês e 6 apenas ahha vamos ver dos linduxos?

Untitled-1_06 re_thumb Untitled-1_05 lucas_thumb cris_6on6

Página 1 de 5512345... 55Próximo